Rota 77 – História

Do Blog Rádio Base

O programa musical de rádio mais antigo ainda em atividade na internet está completando 15 anos de vida. O “Rota 77, Rock da Periferia” entrou no ar pela primeira vez em 12 de setembro de 2.003, por uma extinta rádio do Rio de Janeiro. Ele era produzido e apresentado por seus idealizadores, o músico, dj, produtor cultural e radialista Manoel Barata, vocalista da banda punk DZK e membro do grupo “Coletivo Rock ABC”, do ABC Paulista, e o jornalista, programador musical e radialista Marco Ribeiro, produtor e apresentador do extinto programa “Rádio Base, Urgente”, da USP FM, de São Paulo (2008-2016), editor do “Portal Cena 10” e do blog “Rádio Base”.

“Na época estávamos com este projeto na cabeça porque percebíamos que as rádios convencionais não abriam espaço algum para bandas de Punk Rock e Hardcore, sobretudo as brasileiras. Então, descobrimos na rede a extinta Punk Rádio e propusemos à sua direção fazer um programa nessa linha. O projeto foi aceito e começou a ir ao ar sempre às sextas-feiras, às 23h, com reprise aos sábados às 19h, pelo site da emissora”, explica Barata.

Na primeira fase, o Rota 77 fazia parte da programação da Punk Rádio e ficou no ar até janeiro de 2004, quando o site saiu do ar. “Ficamos parados mais de um mês fora do ar, simplesmente porque o dono retirou a emissora da internet, sem dar satisfação nem mesmo a nós ou aos demais colaboradores. Como éramos cobrados constantemente pelos ouvintes, resolvemos hospedar o programa nos servidores do Portal Rádio Base, que possuía outros programas de rádio gravados também”, diz Marco Ribeiro.

Programação “eclética” – Neste tempo todo em que o programa está no ar, o Rota 77 fez uma panorâmica do cenário do Punk Rock feito no Brasil e no exterior, inclusive nos países do terceiro mundo. “Conseguimos resgatar algumas raridades que só estão registradas em vinil, como o LP ‘Miséria e Fome’ (1987), dos Inocentes, ‘Guilty'(1982), dos Vibrators, ‘Os Primeiros Dias’, (1988), do Olho Seco e as primeiras coletâneas de Punk nacional que saíram em vinil, ainda na década de 80: ‘Sub’, ‘Ronda Alternativa’, ‘O começo do fim do mundo’, entre muitos outros”, informa Barata. “Também tocávamos vários cds que praticamente nem estão em catálogo no Brasil como Varukers, Rezillos, Sham 69, Adam and The Ants, e as primeiras gravações do Cólera, Ratos de Porão, Restos de Nada, Plebe Rude, Addicts, Stray Cats, Ação Direta, DZK e muitas outras”.

Apesar de ter esta proposta de resgate do som Punk desde suas raízes na década de 70, o Rota 77 se empenha em divulgar as novidades e bandas do gênero de todo o país e de todos os cantos do mundo. “Praticamente toda semana estávamos lançando um novo trabalho – ou de uma banda nova, ou de alguma que já estava na cena – aqui na nossa programação. O pessoal nos enviava por email, pelo correio ou nos entrega pessoalmente nos shows, eventos e lojas de discos que a gente frequenta aqui em São Paulo e no interior. São nesses lugares em que a gente tem um contato com as bandas e com os ouvintes, punks ou não”, relata Ribeiro. “Enquanto que a gente trocava uma ideia com o pessoal que está mais próximo nos eventos, a internet acabava servindo para conversarmos ‘online’ com os ouvintes do Rota em outros estados e até outros países. A interatividade, como não poderia deixar de ser, era e ainda é uma forte característica em um programa de Punk Rock pela internet. Afinal, ela tem tudo a ver com o espírito difundido pelo punk rock do ‘Faça Você Mesmo'”.

Entre 2.014 e 2.015, o programa ganhou uma versão de meia hora dentro do programa “Rádio Base, Urgente”, por três meses, na USP FM, de São Paulo. “Apesar de ter aumentado significativamente a audiência da emissora no horário, atraindo um público que (ainda) não ouvia a USP FM, infelizmente, não conseguimos chegar a um acordo com a direção para termos um horário exclusivamente para o Rota 77, tal qual como queríamos”, lamenta Barata. “Talvez o rádio convencional ainda não estivesse preparado totalmente para veicular atrações originadas em outras mídias. Felizmente hoje não há muita distinção entre um programa de rádio ‘off-line’, um podcast, uma webradio, um streaming, etc. Não importa.Tudo é Rádio! O que diferencia é a qualidade do que vai ao ar e o talento e criatividade de quem o faz”, sentencia Ribeiro.

Atualmente o Rota 77 é produzido e apresentado por Manoel Barata, com a co-produção de Marcelo Chiclé, na Antena Zero, emissora de rádio localizada no centro da cidade de São Paulo, todas as quintas feiras, das 19h às 20h, em que semanalmente a atração recebe como convidados bandas e artistas mais renomados, assim como produtores e outros profissionais do meio musical alternativo.

Nesta e na próxima semana, o programa receberá Marco Ribeiro, fundador da atração, que contará aos ouvintes sobre os primeiros anos do “Rota 77, Rock da Periferia”, as dificuldades iniciais em uma mídia totalmente nova, a participação dos músicos e ouvintes/internautas, os primeiros shows promovidos pelo podcast, entre outras curiosidades.

Acessa a Rádio Antena Zero – www.antenazero.com.br